Procurado
Informações que levaram à justiça…

Radullan Sahiron

Recompensa de até US$ 1 milhão

Radullan Sahiron é líder sênior do Grupo Abu Sayyaf (ASG), baseado nas Filipinas. No início da década de 90, sob a liderança de Abdurajak Abubakar Janjalani, o grupo separou-se da Frente de Liberação Nacional Moro, que era muito maior. Janjalani morreu em dezembro de 1988 num confronto com a polícia filipina e foi substituído por seu irmão mais novo, Khadaffy Janjalani, no papel de líder nominal do grupo. Em setembro de 2006, Khadaffy Janjalani também morreu, num tiroteio com as Forças Armadas das Filipinas. Presume-se que Radullan Sahiron seja o novo líder do ASG.

Muitos homens, mulheres e crianças inocentes já morreram ou ficaram gravemente feridos em consequência dos atos de Sahiron. Ele participou do atentado de maio de 2001 em Dos Palmas, resort turístico em Palawan, nas Filipinas, de onde foram sequestrados três norte-americanos, entre os quais Martin e Gracia Burnham, e 17 filipinos. Vários reféns foram assassinados, inclusive o norte-americano Guillermo Sobero.

Acredita-se que Sahiron está refugiado na região sul da Ilha de Mindanao, de onde continua a planejar atos terroristas que afetam várias comunidades. Devido à sua posição de liderança no ASG, cujos atentados terroristas já resultaram na morte de cidadãos norte-americanos e filipinos, as autoridades dos EUA consideram Sahiron uma ameaça aos cidadãos e interesses norte-americanos e filipinos.

Sahiron perdeu a mão direita na década de 70 em combate com forças de segurança; ele fala fluentemente o árabe e o tausug.