Atos de Terror
Informações sobre …

Ataques de Mumbai em 2008

Mumbai, Índia | 26 a 29 de novembro de 2008

Iniciando um ataque em 26 de novembro de 2008 e dando continuidade ao mesmo até 29 de novembro de 2008, dez terroristas treinados por uma organização terrorista estrangeira com base no Paquistão, a Lashkar-e-Tayyiba (LeT), executaram uma série de ataques coordenados contra vários alvos em Mumbai, Índia, inclusive contra o hotel Taj Mahal, o hotel Oberoi, o Café Leopold, a Nariman (Chabad) House e a estação de trem Chhatarapati Shivaji Terminus, matando cerca de 170 pessoas.

Seis americanos foram mortos durante o ataque que durou três dias: Ben Zion Chroman, Gavriel Holtzberg, Sandeep Jeswani, Alan Scherr, sua filha Naomi Scherr e Aryeh Leibish Teitelbaum.

O programa Recompensas pela Justiça está oferecendo uma recompensa de até US$ 5 milhões por informações que levem à justiça os indivíduos responsáveis por esses ataques. Os principais membros desse ataque hediondo ainda estão foragidos e essa investigação permanece ativa e contínua. Essa oferta de recompensa se estende a qualquer um dos indivíduos responsáveis por esse ato de terror.

David Coleman Headley e Tahawwur Rana foram indiciados na corte federal dos EUA por seu apoio às operações terroristas da LeT. Em janeiro de 2013, Headley, um cidadão americano de descendência em parte paquistanesa foi condenado a 35 anos de prisão por uma dúzia de crimes de terrorismo, por seu papel no planejamento dos ataques terroristas de novembro de 2008 em Mumbai, Índia e pelo planejamento de um ataque subsequente a um jornal na Dinamarca. Ele se declarou culpado em março de 2010 pelos 12 crimes imputados contra ele, inclusive por ser cúmplice e ajudar nos assassinatos de seis vítimas americanas. Headley foi condenado por conspiração para bombardear locais públicos na Índia; por conspiração para assassinar e mutilar pessoas na Índia; por seis acusações de ser cúmplice e ajudar no assassinato de cidadãos americanos na Índia; por conspiração para fornecer suporte material ao terrorismo na Índia; por conspiração para assassinar e mutilar pessoas na Dinamarca; por conspiração para fornecer suporte material ao terrorismo na Dinamarca e por conspiração para fornecer suporte material à LeT. Rana, um cidadão canadense e amigo de longa data de Headley, foi condenado a 14 anos de prisão por conspiração para fornecer suporte material a um plano terrorista na Dinamarca e por fornecer suporte material à LeT. Em junho de 2011, Rana foi absolvido da acusação de conspiração para fornecer suporte material aos ataques terroristas de novembro de 2008 em Mumbai, mas ele foi condenado por participar de uma conspiração envolvendo um plano terrorista contra um jornal dinamarquês e por fornecer suporte material à LeT.

Os suspeitos a seguir também foram indiciados em uma corte federal dos EUA:

  • Sajid Mir – atuou como um “manipulador” para David Headley e outros que foram orientados a executar ações ligadas ao planejamento, preparação e execução de ataques terroristas em nome da LeT.
  • Major Iqbal – um residente do Paquistão que participou do planejamento e financiamento dos ataques executados pela LeT.
  • Abu Qahafa – um residente do Paquistão associado à LeT que treinou outras pessoas em técnicas de combate para uso em ataques terroristas.
  • Mazhar Iqbal, codinome Abu al-Qama – residente do Paquistão e um dos comandantes da LeT.

Foto adicional

Mumbai Attacks - English PDF
Mumbai Attacks - Baluchi PDF
Mumbai Attacks - Hindi PDF
Mumbai Attacks - Pashto PDF
Mumbai Attacks - Urdu PDF