Atos de Terror
Informações sobre …

Atentados a bomba contra embaixadas dos EUA

Quênia e Tanzânia | 7 de agosto de 1998

No dia 7 de agosto de 1998, membros do grupo terrorista al-Qa’ida bombardearam simultaneamente as embaixadas dos Estados Unidos em Nairóbi, Quênia e em Dar es Salaam, Tanzânia. O programa Recompensas pela Justiça está oferecendo uma recompensa de até US$ 5 milhões por informações que levem à justiça os indivíduos responsáveis por esses ataques.

Em Nairóbi, terroristas conduzindo um caminhão carregado com explosivos detonaram uma bomba próximo ao estacionamento da embaixada americana, matando 213 pessoas, inclusive 44 funcionários da embaixada (12 americanos e 32 cidadãos estrangeiros), ferindo também mais de 5.000 pessoas, inclusive a embaixadora dos Estados Unidos Prudence Bushnell.

Em Dar es Salaam, terroristas conduzindo um caminhão carregado com explosivos tentaram forçar passagem pelo portão da embaixada, atiraram na chancelaria e, em seguida, detornaram os explosivos. O atentado resultou na morte de 11 pessoas, deixando outras 85 pessoas feridas.

Os bombardeios causaram danos severos aos prédios das embaixadas, como também destruíram escritórios e empresas nas proximidades.

 

Os seguintes indivíduos foram julgados e condenados na Justiça Federal dos Estados Unidos pelos ataques:  
  • Mamdouh Mahmud Salim, membro fundador da al-Qa’ida, foi preso em setembro de 1998 na Alemanha e extraditado. Ele está cumprindo prisão perpétua na prisão federal por sua ligação com os bombardeios.
  • Em outubro de 2001, os membros da al-Qa’ida Wadih El-Hage, Khalfan Khamis Mohamed, Mohamed Rashed Daoud Al-Owhali e Mohamed Sadeek Odeh foram condenados pelo planejamento e execução dos bombardeios das embaixadas e condenados à prisão perpétua.
  • Em janeiro de 2011, o membro da al-Qa’ida Ahmed Khalfan Ghailani foi condenado à prisão perpétua na justiça dos Estados Unidos por sua atuação nos bombardeios.  
  • Em setembro de 2014, Adel Abdel Bari, um associado bem próximo do líder da al-Qa’ida Zawahiri, se declarou culpado pela conspiração para matar cidadãos americanos e recebeu uma sentença de 25 anos de prisão pela justiça federal.
  • Em maio de 2015, Khaled al-Fawwaz, assistente de Usama bin Laden, foi condenado à prisão perpétua pela justiça federal por sua ligação com os ataques.
Os principais suspeitos a seguir foram acusados pelos bombardeios por um grande júri federal dos Estados Unidos:  

Ayman al-Zawahiri, líder atual da al-Qa’ida

Sayf al-Adl, líder principal da al-Qai’da

Abdullah Ahmed Abdullah, líder principal da al-Qai’da

Usama bin Laden, líder anterior da al-Qa’ida (morto)

Mohammed Atef, líder militar anterior da al-Qa’ida (morto)

Anas al-Libi, líder anterior da al-Qa’ida (morto)

O programa Recompensas pela Justiça está oferecendo uma recompensa de até US$ 10 milhões por informações que levem ao paradeiro, prisão ou condenação de Sayf al-Adl e Abdullah Ahmed Abdullah, e uma recompensa de até US$ 25 milhões por informações sobre Ayman al-Zawahiri.
 

Ofertas de recompensa relacionadas aos bombardeios da embaixada dos Estados Unidos

Ayman Zawahiri

Abdullah Ahmed Abdullah

Sayf al-Adl

Foto adicional

English East Africa Bombing PDF
Foto de atentados a bomba contra embaixadas dos EUA
Foto de atentados a bomba contra embaixadas dos EUA
Foto de atentados a bomba contra embaixadas dos EUA
Foto de atentados a bomba contra embaixadas dos EUA