Histórias de Sucesso

Hamsiraji Marusi Sali

Falecido

Hamsiraji Sali, comandante e chefe do Grupo Abu Sayyaf, participou do sequestro de Jeffrey Schilling em agosto de 2000 e do incidente de sequestro de Dos Palmas em maio de 2001.

Em 28 de agosto de 2000, o Grupo Abu Sayyaf (ASG) sequestrou o cidadão norte-americano Jeffrey Craig Edward Schilling, pedindo US$ 10 milhões de resgate e a soltura de três terroristas internacionais de prisões nos EUA: os agentes da Al-Qaeda Ramzi Yousef e Wali Khan e o “Xeque Cego”, líder espiritual do grupo terrorista egípcio al-Gama’at al-Islamiyya. Em 12 de abril de 2001, Jeffrey Schilling conseguiu fugir de seus captores e foi repatriado para os Estados Unidos.

Em 27 de maio de 2001, o ASG sequestrou três cidadãos norte-americanos do resort Dos Palmas, em Palawan, nas Filipinas, os quais foram identificados como Guillermo Sobero e Martin Burnham e Gracia Burnham, um casal de missionários. Em 11 de junho de 2001, o porta-voz do ASG, Abu Sabaya, alegou ter mandado executar Guillermo Sobero como “presente de aniversário” à presidente das Filipinas Gloria Macapagal-Arroyo. No dia 7 de outubro de 2001, um crânio humano foi recuperado na ilha de Basilan e descobriu-se que era o de Guillermo Sobero. Em junho de 2002, Martin Burnham morreu no fogo cruzado entre os soldados filipinos e o ASG; Gracia Burnham foi ferida, mas foi resgatada e repatriada para os Estados Unidos.

Em fevereiro de 2002, Sali foi denunciado por um júri de acusação federal no Distrito de Colúmbia pelos seguintes crimes: formação de quadrilha resultando em morte, tomadas de reféns e três tomadas de reféns resultando em morte.

Uma recompensa de US$ 1 milhão foi paga pelas informações que levaram à localização de Sali.