Histórias de Sucesso

Edgar Navarro

Falecido

Em fevereiro de 2003, Thomas Howes, Keith Stansell e Marc Gonsalves foram sequestrados e mantidos como reféns pelas Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) quando o avião norte-americano em que viajavam caiu na selva colombiana. Como parte da associação criminosa para tomar reféns, as FARC e seus associados mataram dois outros ocupantes do avião, o cidadão norte-americano Thomas Janis e o colombiano Sargento Luis Alcides Cruz.

Em 19 de outubro de 2003, Edgar Gustavo Navarro (também conhecido como El Mocho), comandante da Coluna Móvel Teófilo Forero (TFMC) das FARC, foi morto num tiroteio com o exército colombiano. Sua morte foi possível devido às informações de três informantes que, motivados pela possibilidade de uma recompensa, levaram os soldados colombianos ao acampamento da TFMC, onde ocorreu a confrontação. Em abril de 2004, cada informante recebeu US$ 300 mil pela assistência dada com as informações que culminaram na morte de Edgar Navarro. Navarro era suspeito de envolvimento no sequestro dos três norte-americanos acima mencionados.

Desde 1997, o Departamento de Estado dos EUA designa as FARC como organização terrorista estrangeira. As FARC buscam opor-se pela força, violência e outras atividades criminosas a nações, governos e indivíduos que não partilham de suas ideias. Desde pelo menos o início dos anos 1960, as FARC têm sido violentamente antiamericanas e trabalhado contra os interesses dos Estados Unidos, tendo declarado em março de 1998 que todos os oficiais dos EUA são alvos militares legítimos. Além do narcotráfico, as FARC usam extorsão, sequestro e homicídio doloso de cidadãos dos EUA que trabalham, visitam ou fazem negócios na Colômbia e em países vizinhos.