Procurado
Informações que levaram à justiça…

Ahlam Ahmad al-Tamimi

Recompensa de até US$ 5 milhões

A cidadã jordaniana, Ahlam Ahmad al-Tamimi, também conhecida como “Khalti” e “Halati,” é uma terrorista condenada, associada ao HAMAS.

Em 9 de agosto de 2001, al-Tamimi transportou uma bomba e um homem-bomba suicida do HAMAS a uma pizzaria Sbarro lotada em Jerusalém, onde o homem-bomba detonou os explosivos, matando 15 pessoas, inclusive sete crianças. Dois cidadãos americanos foram mortos no ataque – Judith Shoshana Greenbaum, uma professora grávida de 31 anos de New Jersey e Malka Chana Roth, uma adolescente de 15 anos. Outras 120 pessoas ou mais foram feridas, inclusive quatro americanos. O HAMAS assumiu a responsabilidade pelo ataque a bomba.

Em 2003, al-Tamimi se declarou culpada em um tribunal israelita pela participação no ataque e recebeu a condenação de 16 sentenças de prisão perpétua em Israel por ajudar o homem-bomba. Ela foi solta em outubro de 2011 como parte de uma troca de prisioneiros entre o Hamas e Israel. No dia 14 de março de 2017, o Departamento de Justiça dos EUA emitiu uma denúncia criminal e um mandado de prisão para al-Tamimi, acusando-a, na forma da lei americana, “de conspiração para uso de arma de destruição em massa contra cidadãos americanos fora dos EUA, resultando em morte.” O FBI também incluiu al-Tamimi em sua lista dos terroristas mais procurados e a considera “armada e perigosa”.

Al-Tamimi, que anteriormente era estudante e trabalhava como jornalista de televisão em meio expediente, levou o homem-bomba até o alvo depois de jurar comprometimento com a realização de ataques em nome da facção militar do HAMAS, segundo o FBI. Al-Tamimi, que planejou e organizou o ataque à pizzaria Sbarro, escolheu o local porque era um restaurante movimentado. Para não levantar suspeitas, ela e o homem-bomba suicida se vestiram como israelenses e ela transportou a bomba pessoalmente, escondendo-a em um estojo de guitarra, de uma cidade na Cisjordânia para Jerusalém. Al-Tamimi também admitiu ter detonado uma pequeno IED (dispositivo explosivo improvisado) em um minimercado em Jerusalém algumas semanas antes do ataque como parte de um teste.

O Departamento de Estado designou o Hamas como Organização Terrorista Estrangeira (OTE) pela Lei de Imigração e Nacionalidade e como uma entidade Terrorista Mundial Especialmente Designada (TMED) conforme o decreto 13224.

O Programa Recompensas pela Justiça está oferecendo até 5 milhões de dólares por informações que levem à prisão e condenação de al-Tamimi por sua participação no ataque, como parte da oferta de recompensa referente à Violência em oposição às negociações de paz no Oriente Médio de 1993.

Fotos adicionais

Malka Chana Roth
Malka Chana Roth
Judith Shoshana Greenbaum
Judith Shoshana Greenbaum
Atentado terrorista à bomba na pizzaria Sbarro em 2001
Atentado terrorista à bomba na pizzaria Sbarro em 2001
Ahlam Ahmad al-Tamimi
Ahlam Ahmad al-Tamimi