Procurado
Informações que levaram à justiça…

Abubakar Shekau

Recompensa de até US$ 7 milhões

Abubakar Shekau é o líder do Jama’atu Ahl as-Sunnah il-Da’awati wal-Jihad, mais conhecido como Boko Haram.  Boko Haram, que significa “educação ocidental é proibida,” é uma organização terrorista da Nigéria que busca derrubar o governo nigeriano atual e substitui-lo por um regime que tem por base a lei islâmica.  O grupo tem existido de várias formas desde o final da década de 1990.  Há informação sobre vínculos de comunicações, treinamento e armas entre a Boko Haram, al-Qaida in the Lands of the Islamic Maghreb (AQIM), al-Shabaab, e al-Qaida na Península Árabe, que podem aumentar a capacidade da Boko Haram para realizar ataques terroristas. 

Shekau anteriormente era o segundo em comando do grupo.  Em julho de 2010, Shekau alegou publicamente a liderança da Boko Haram e ameaçou atacar os interesses ocidentais na Nigéria.  Depois nesse mesmo mês, Shekau fez uma segunda declaração expressando solidariedade com a al-Qaida e ameaçando os Estados Unidos.  Com a liderança de Shekau, os recursos operacionais da Boko Haram aumentaram. 

O grupo explodiu seu primeiro dispositivo explosivo improvisado deslocado por veículo (IED) em junho de 2011, e tem cada vez mais utilizado IEDs em ataques contra alvos fáceis.  O ataque com carro bomba da Boko Haram em 26 de agosto de 2011 à sede das Nações Unidas em Abuja, na Nigéria, marcou a primeira operação letal do grupo contra interesses do Ocidente.  Morreram pelo menos 23 pessoas e outras 80 ficaram feridas no ataque.  Um suposto porta-voz da Boko Haram assumiu responsabilidade pelo ataque e prometeu direcionar futuros ataques a interesses do governo nigeriano e dos E.U.A.

O grupo explodiu seu primeiro dispositivo explosivo improvisado deslocado por veículo (IED) em junho de 2011, e tem cada vez mais utilizado IEDs em ataques contra alvos fáceis.  O ataque com carro bomba da Boko Haram em 26 de agosto de 2011 à sede das Nações Unidas em Abuja, na Nigéria, marcou a primeira operação letal do grupo contra interesses do Ocidente.  Morreram pelo menos 23 pessoas e outras 80 ficaram feridas no ataque.  Um suposto porta-voz da Boko Haram assumiu responsabilidade pelo ataque e prometeu direcionar futuros ataques a interesses do governo nigeriano e dos E.U.A.

Sob a liderança de Shekau o Boko Haram tem continuamente visado crianças. No dia 14 de abril de 2014, o Boko Haram sequestrou cerca de 300 meninas na escola delas no norte da Nigéria. Em uma mensagem por vídeo enviada há três semanas, o Shekau assumiu responsabilidade pelos sequestros, disse que as meninas eram escravas e ameaçou vendê-las no mercado.

Em 21 de junho de 2012, o Departamento de Estado dos E.U.A. qualificou Shekau como Terrorista Global Especialmente Designado segundo a Ordem Executiva 13224.